meditação
Autoconhecimento Espiritualidade

Mindfulness: O Poder do Agora

A meditação dá a quem a procura uma oportunidade de olhar para dentro de si mesmo e desfrutar uma sensação de abundância, profundidade e conexão com a vida.

Nas tradições budistas a meditação é considerada uma técnica de treinamento que visa aprimorar habilidades cognitivas, tais como atenção, memória e outros processos mentais.

A arte e a prática da Meditação é aquela na qual você relaxa, descansa e rejuvenesce. Aprende a arte de respirar, desacelerar sua mente e voltar ao Centro.

E o que é o Centro? O Centro é o lugar onde seus desejos mais profundos vivem e respiram. É o lugar onde você pode seguir em frente e voltar aos trilhos.

No entanto, é algo que leva tempo e prática. A história e o pano de fundo da meditação é servir a um propósito maior. Esse propósito é estar e viver a vida presente no momento presente.

Benefícios da Meditação

 

 

 

A Meditação Mindfulness

 

Existem muitas formas de meditação, nesse post escolhi falar da prática Mindfulness. Ela é sem dúvida uma de minhas preferidas e da qual eu tenho retirado benefícios incontáveis.

A meditação Mindfulness pode ser descrita como um treinamento mental que nos leva a despertar para a vida nos colocando em um estado de atenção plena. Esse estado de atenção plena ou presença é a percepção clara e consciente do que está acontecendo no aqui e agora.

Ao invés de ficarmos oscilando entre o passado e o futuro completamente imersos em emoções perturbadoras que nos arremessam a diferentes estados de consciência e energia passamos a sentir e viver num momento presente.

Além de estabilizar a atenção para que não fiquemos a mercê de distrações internas, a meditação Mindfulness produz também um tipo de conexão interior que nos ajuda a entrar em contato com nosso eu ( Autoconhecimento), o que melhora em muito nossa comunicação interpessoal.

 

 

Por meio da Mindfulness, ao invés de sermos absorvidos por nossos pensamentos podemos observá-los  como um espectador e assim mudar o curso deles, sem julgamento ou crítica.Basicamente você treina sua mente para estar mais atento do que você usualmente é e esse tipo de foco reflete em sua vida como um todo.

A prática Mindfulness pode ser resumida no  acrônimo que RAIN que incorpora os principais ensinamentos da atenção plena e instrui reconhecer, aceitar, investigar e não nos identificarmos com nossos pensamentos e  emoções.

RAIN é um acrônimo  para:

R-reconhecer (recognize)

A-aceitar (accept)

I-investigar (investigate)

N-não-identificação (no – identification)

 

Reconhecer

 

O primeiro passo para trabalhar com uma emoção difícil é reconhecê-la.

O reconhecimento impede a negação ou a evasão porque você está trazendo o que não é agradável e talvez prejudicial ao seu campo de consciência, para que possa visto e tratado.

Aceitar

 

Significa também reconhecer e permitir. É importante observar que, apenas porque você aceita ou reconhece um emoção significa que você a permita.

Nesse ponto é muito importante estar ciente de quaisquer pensamentos ou emoções, como resistência ou aversão, que podem surgir quando você reconhece o que sente no momento.

Observe quaisquer formas sutis ou inconscientes de resistir às suas emoções, mesmo a tentativa de aceitá-las para que desapareçam.

Depois de reconhecer e aceitar o que está presente comece a investigar três facetas principais da sua experiência.

 

Investigar

 

Sensações físicas

– Observe quais sensações estão presentes em seu corpo.

 

Emoções

– Qual é o tom básico da sua experiência (positivo, negativo,neutro)?

– Que emoções estão presentes (pode haver muitas emoções diferentes).

 

Pensamentos

-Observe quais pensamentos estão passando pela sua mente.

 

Não identificar

 

Não identificar significa não tomar suas emoções como sendo você. Por exemplo, ao perceber a emoção da ira. não diga, sou uma pessoa irada, mas sim eu estou sentindo raiva neste exato momento. Lembre-se que você não é sua emoção!

A meditação Mindfulness pode ser feita em qualquer lugar. Algumas pessoas preferem sentar em um lugar calmo, fechar os olhos e concentrar-se na respiração. Mas você pode optar por ficar atento a qualquer momento do dia, inclusive enquanto se desloca para o trabalho ou realiza suas tarefas.

 

 

Como Estabelecer Uma Prática Diária Significativa

 

Estabelecer uma prática diária é essencial para colher os frutos da meditação.Aqui o que vai fazer a grande diferença em sua prática diária é a sua intenção sincera e boa vontade para encontrar o melhor de si mesmo.

Em vez de adicionar a prática da meditação como um”dever” à sua lista de tarefas diárias, escolha praticar porque deseja se conectar com sua capacidade inata de amor, clareza e paz interior.

Agindo assim, com o tempo sua prática o levará a uma sensação de plenitude e unicidade com você mesmo e com o todo.

 

Crie um Ambiente Propício  para Praticar

 

É muito importante que estabeleça um tempo e espaço regulares para cultivar a prática de meditação.A manhã costuma ser ideal para meditar porque a mente está mais relaxada e tranquila porém você pode praticar em outras horas do dia.

O melhor horário é aquele que for melhor para você, o importante aqui é criar uma rotina.Além de ter estabelecer uma prática constante e contínua em hora e local fixo, você pode fazer diversas práticas meditativas em momentos diversos, mantendo sempre a prática principal como suporte.

 

Técnicas de Concentração

 

Para que a prática meditativa produza os efeitos desejados é necessário mergulhar em todos os domínios de nossas experiências sem julgamentos ou resistência.

Esses domínios aplicam-se tanto ao físico quanto emocional. Eles incluem e sensações corporais; percepções sensoriais, sentimentos (agradáveis, desagradáveis ​​e neutros);  pensamentos e emoções; e a própria consciência.

No entanto,  é um grande desafio adentrarmos todos esses domínios, sem perdermos o foco e a concentração pois nossa mente é naturalmente distraída e reativa.

Para que tal não ocorra, podemos aplicar algumas técnicas de apoio que ajudam e entrar em contato com nossas experiências sem sermos envolvidos por elas.

As estratégias a seguir auxiliam a manter a concentração e a manter o foco.

 

Desperte os Sentidos

Examine seu corpo com atenção, tomando consciência das suas sensações de dentro para fora. Ouça os sons, sinta os cheiros. Mesmo de olhos fechados, imagine e sinta o espaço ao seu redor.

 

Estabeleça uma Âncora

Uma âncora é um instrumento que impede que você saia ao léu durante uma jornada. Na prática meditativa ela é uma base firme de apoio que permite que você volte quando começar a divagar ou deixar se envolver pela tagarelice mental.

Você pode usar como âncora:

  • A respiração entrando e saindo por suas  narinas.
  • Um mantra (falando ou ouvindo).
  • O som da sua própria voz.
  • A chama de uma vela.
  • Uma imagem.

A ideia é simples. Toda vez que perceber que está se afastando e se perdendo em pensamentos, preste atenção à sua âncora principal. E então você repete isso várias vezes. O ponto é que toda vez que você volta sua atenção para sua âncora você exercita seu “músculo da atenção”, podemos dizer assim.

Com o tempo, seu foco, concentração e atenção aumentam, além da infinidade de outros benefícios mencionados acima.

Descubra o que acontece quando não há controle ou esforço, quando você simplesmente deixa a vida ser como ela é. Descubra quem você é!

 

Você também pode gostar de...

Popular Articles...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *